Leia mais no Oficina da Net: Redirecionamento em JavaScript Novo trecho do metrô ~ Blog Samambaia DF

15 de jan de 2009

Novo trecho do metrô

A Companhia Metropolitana do DF (Metrô-DF) se prepara para nova expansão. Além das obras de conclusão da linha 1, que liga a Estação Central a Ceilândia e Samambaia, o Metrô iniciará a construção da complementação desse trecho. Estão previstas, nesta nova etapa, a criação de estações na Asa Norte, em Samambaia e Ceilândia. O projeto custará cerca de R$ 380 milhões. A companhia negocia com o governo federal e BNDES o financiamento da expansão, que prevê ainda a licitação para compra de dez novos trens, com opção de aquisição de mais dez composições futuras. O primeiro trem está previsto para chegar em dezembro deste ano. A frota, que deve ficar completa até abril de 2009, custará R$ 200 milhões. O número de usuários desse meio de transporte está aumentando. Até 2001, o metrô só funcionava de segunda a sexta feira e transportava cerca de 50 mil pessoas por dia. Atualmente, 140 mil pessoas por dia são transportadas pelos trilhos do metrô. “A expectativa é que até dezembro de 2010 o metrô esteja recebendo 300 mil passageiros por dia”, conta o presidente do Metrô DF, José Gaspar de Sousa. As novas construções, expansão das linhas, abertura de novas estações e aumento da frota provocarão um aumento ainda maior no número de fluxo diário dos usuários para 350 mil. O novo trecho que será criado em Samambaia tem como objetivo contribuir com o crescimento ordenado da região. A obra será muito parecida com a de Águas Claras, mas terá uma novidade, na Estação 35 será construído um shopping. A Asa Norte terá a sua primeira estação, totalmente subterrânea. Ela ficará na altura da Galeria do Trabalhador, com uma passagem sob o Eixo Rodoviário, ligando o setor Hoteleiro Norte ao Setor Comercial Norte. Com isso, garantirá a travessia segura dos pedestres. Samambaia e Asa Norte terão prioridade na construção de suas obras, pois o trecho mais complicado para ser construído é o de Ceilândia. A cidade que ganhará mais duas estações possui um sistema de drenagem complexo, o que dificultará as obras. “Antes do projeto ser realizado, teremos que acabar com esse sistema de drenagem todo, isso vai atrasar a entrega da obra nesse local”, explica José. Haverá ainda bicicletário.

0 comentários:

Twitter Facebook YouTube Orkut