Leia mais no Oficina da Net: Redirecionamento em JavaScript Beija-flor é hóspede de família de Samambaia ~ Blog Samambaia DF

29 de jan de 2011

Beija-flor é hóspede de família de Samambaia

Com tanto concreto ao redor, os jardins dão um respiro para os olhos. Por isso, a professora Sandra Bernardes enfeitou a frente de sua casa. Quando menos viu, ganhou companhia para desfrutar do colorido.

“Ela vinha, tomava água, dava um voo e rapidinho ia embora. Às vezes, ficava na jardineira ali na frente”, lembra a professora Sandra Bernardes. A acolhida foi tão boa que o beija-flor se instalou de vez. Montou um ninho num lugar curioso, longe do jardim, debaixo do telhado.

Não saiu mais de lá e veio a surpresa. “Depois de poucos dias, já estava chocando. Nasceram dois filhotinhos”, lembra a dona da casa. Isso foi há quase três anos. De lá pra cá, foram cinco ninhadas. Dez filhotinhos nasceram bem na varanda da Sandra e mais dois estão a caminho. Por isso, a beija-flor fica bem quietinha, chocando os ovos.
O mais impressionante é que ela é tão mansa que nada a afasta da casa. Mãe e filha tocam a rotina e bebê, apelido carinhoso dado pela família, continua debaixo do telhado. Vez ou outra sai para se alimentar, se esticar um pouco, cumprimentar os vizinhos e volta para cuidar dos ovos. Virou parte da família.

“Ela é muito rápida. Então, a agente a cumprimenta, ela voa bem pertinho da gente e depois vai embora”, diz Sandra. Mãe e filha acompanham tudo. Contam que, depois que os filhotes nascem, mamãe beija-flor os alimenta por 20 dias até que eles possam ir embora.

A menina Michele até ajuda nos primeiros voos. “Eu bato as mãozinhas para eles voarem”, fala a menina. Os filhotes nunca voltam. Bebê, não. Ela não abandona o lar que adotou. “A gente não sabe até quando ela vai continuar, mas enquanto ela estiver aqui, é bem-vinda na nossa casa”, finaliza a professora. 

Fonte: dftv.globo.com

0 comentários:

Twitter Facebook YouTube Orkut