Leia mais no Oficina da Net: Redirecionamento em JavaScript Casal suspeito de matar policial em Samambaia é encontrado em Tocantins ~ Blog Samambaia DF

29 de set de 2011

Casal suspeito de matar policial em Samambaia é encontrado em Tocantins

Um casal que estava foragido há mais de um mês foi encontrado na cidade de Divinópolis, no Estado de Tocantins, na terça-feira (27/9). Amanda Lobo Del Duque e Gerald de Sousa Barbosa, ambos com 19 anos de idade, são suspeitos de matar um policial militar durante uma tentativa de assalto na cidade de Samambaia. Eles foram encontrados pelos investigadores da 32ª Delegacia de Polícia Civil do Distrito Federal, responsável pela região onde está localizada uma clínica assaltada pelo grupo. O jovem casal responderá na Justiça pelos crimes de latrocínio (roubo seguido de morte), tentativa de latrocínio, corrupção de menores e formação de quadrilha. O cumprimento da pena pode chegar ao máximo permitido por lei, 30 anos.

No dia 5 de agosto, uma clínica odontológica de Samambaia foi assaltada pelo grupo chefiado pelo casal. O delegado da 32ª DP, Pablo Aguiar, disse que as ações da quadrilha aconteciam da seguinte maneira: "Amanda entrava nos estabelecimentos com um bebê no colo. Por conta da aparência da moça, nenhum funcionário suspeitava. Ela vistoriava o local, descobria se havia seguranças e câmeras. Em seguida, se dirigia ao carro e orientava dois menores de idade sobre como agir e assaltar o alvo". Amanda, inclusive, já trabalhou em lojas de marcas importantes em shoppings de Brasília.

Além disso, conta o delegado, enquanto o grupo agia na clínica houve uma ação da polícia. Um militar, Roberto Alves Carneiro, foi assassinado. "Nós investigamos a quadrilha e descobrimos onde eles estavam. No entanto, não puderam ser presos por não haver mandados judiciais. Então, eles não foram mais encontrados. Começou aí outro trabalho de investigação", conta o delegado.

A Polícia Civil começou a buscar informações sobre os suspeitos, até que descobriram que Gerald possui parentes na cidade de Marianópolis (TO). Na madrugada de segunda-feira para terça-feira, o delegado Pablo foi para a cidade acompanhado de agentes, mas não encontrou o casal na residência de familiares. A polícia obteve informações de que o casal estava em uma chácara, em Divinópolis. "Chegamos ao local, os encontramos e efetuamos os mandados para prendê-los", conclui. A 32ª DP continuará com as investigações para localizar a arma do militar.

0 comentários:

Twitter Facebook YouTube Orkut